birmingham-museums-trust-wKlHsooRVbg-unsplash

 

(Trechos de ‘Uma luz que cativa’, com ênfase em “fana” – a extinção do eu)

 

* Allah me inspirou o completo esquecimento de meu eu.

* Tenho amado a Allah e rejeitado meu eu.

* Abandonei o eu e fui sozinho até Allah.

* Aquele em quem o eu triunfa, estará entre os condenados.

* Quem retorna à morada do eu, não está disposto a invocar Seus nomes.

* Quando perco o eu, sou eleito.

* Quando conheci o domínio da Unidade, repudiei o eu.

* Até quando este eu se interporá entre Tu e eu? Rogo-te que dissolvas meu eu.

* Contração do coração na dilatação do eu. Dilatação do coração na contração do eu.

* Quando conhece os defeitos de seu eu, alcança o limite.

* Reduz tua abundância a nada.

* Pobre asceta! Se conhecesse a insignificância do mundo e o pouco a que renuncia! O genuíno asceta é quem se deixa cativar por Allah.

* Sufismo – a arte de renunciar ao mundo.

* Foge das criaturas e refugia-te Nele.

* Eu sou Ele e continuo em mim – sou Ele e estou nele.

* Na última estação a Verdade me perguntou: Que queres? Respondi: Desejo não querer nada.

* Este mundo é para as pessoas comuns. O mundo mais distante é para os eleitos. Quem quer unir-se aos eleitos, não deve participar neste mundo com as pessoas mundanas.

* Não sejas descuidado, presta atenção, evita a sonolência dos que se divertem.

* Seja constante em Sua invocação (dhikr). Invoca-o, implora Seu socorro.

* Quem pretende alcançar a união precisa praticar o serviço.

* Quem pretende alcançar a união precisa praticar o serviço.

* O conhecimento é ignorância para a essência da Verdade.

* Quem conhece Allah, renuncia a tudo o que pode distrair.

* Os santos de Allah estão ocultos Nele, no véu da intimidade.

* Allah é o Solitário. É o Único em sua unicidade.

* Allah é o primeiro e o último, o aparente e o oculto.

* O sufismo é uma luz resplandecente que cativa aqueles que a vislumbram.

🕮 🕮 🕮